língua de sinais

Língua de Sinais: O que é, por que aprender e áreas de atuação

Engana-se quem pensa que só pessoas com deficiência auditiva devem saber a Língua de Sinais. Se você está procurando crescer na sua carreira, fazer o curso de intérprete de Libras pode ser uma ótima oportunidade.

A sociedade está se tornando mais inclusiva e, consequentemente, o mercado de trabalho está buscando pessoas preocupadas com a questão e, claro, capacitadas para isso.

Achou interessante e não sabe por onde começar?

Este texto é para você. Vamos abordar o que é a Língua de Sinais, como surgiu, por que e como aprender, além de te mostrar áreas de atuação de tradução em libras.

O que é a língua de sinais?

A Língua Brasileira de Sinais é a língua dos surdos no Brasil, amplamente conhecida pela sigla Libras. Ou seja, é uma língua – e não uma linguagem – como qualquer outra, como o português, o inglês ou o espanhol.

Importante ressaltar que a Libras é a língua de sinais usada no nosso país – cada comunidade de surdos ao redor do mundo tem a sua própria.

Desde 2002, ela é reconhecida por lei como um idioma oficial do Brasil. A Lei nº 10.436 foi resultado de ampla mobilização da comunidade surda na luta pela ampliação de seus direitos.

Muita gente não sabe, mas os surdos possuem uma dificuldade maior em entender a língua portuguesa do que os ouvintes. Isso acontece porque é muito difícil ensinar uma língua escrita para quem não a conhece na oralidade.

Por isso, a Libras é uma língua visual-motora, com estrutura gramatical própria e um sistema linguístico completo para se comunicar.

Como surgiu a língua de sinais?

A comunicação usando as mãos era uma realidade na Pré-História, mas, aos poucos, foi substituída pela oralidade, pois as mãos começaram a ficar ocupadas com o uso de ferramentas.

Por causa da predominância da língua oral, os surdos começaram a ser excluídos do convívio humano e, até o século XV, foram mundialmente considerados como ineducáveis. 

A partir do século XVI, com mudanças nessa visão acontecendo na Europa, essa ideia foi sendo deixada de lado. 

Teve início a luta pela educação dos surdos, na qual ficou marcada a atuação de um surdo francês, chamado Eduard Huet

Em 1857, Huet veio ao Brasil a convite de D. Pedro II para fundar a primeira escola para surdos do país, no Rio de Janeiro, chamada na época de Imperial Instituto de Surdos-Mudos

Com o passar do tempo, o termo “surdo-mudo” saiu de uso por ser incorreto – a pessoa ser deficiente auditiva não significa que ela seja muda, que é uma outra deficiência. 

Mas a escola seguiu forte e funciona até hoje, com o nome de Instituto Nacional de Educação de Surdos – o famoso INES.

A Libras foi criada, então, junto com o INES, a partir de uma mistura entre a Língua Francesa de Sinais e de gestos já utilizados pelos surdos brasileiros. 

5 motivos para aprender a língua de sinais

1. Comunicação inclusiva

Os surdos têm a Libras como primeira língua e, muitas vezes, dependem dela para se expressar. Segundo um estudo de 2019, existem 10,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva no Brasil.

Por isso, ao aprender a Língua Sinais, você estará apto a se comunicar de forma inclusiva com essa parcela significativa da população brasileira

Mais do que isso, você também estará tornando os ambientes por onde passa, como o de trabalho, mais inclusivos

2. Oportunidade de trabalho

A demanda por profissionais que sabem Libras existe no mercado, e é um ótimo caminho profissional para quem se identifica com os esses valores. 

E o aprendizado da Língua de Sinais te capacita para ser intérprete nos mais variados serviços públicos ou privados. Veja mais no próximo tópico do texto.

3. Diferencial no currículo

Mesmo que não for uma vaga específica para intérprete em Libras ou um pré-requisito para um cargo, ser fluente em uma nova língua já é um diferencial no currículo.

Mas é um diferencial multiplicado, porque é uma habilidade que tem agregado o valor inclusivo

Pessoas que prezam por uma comunicação inclusiva, consequentemente, se engajam na construção de uma sociedade mais igualitária.

E as empresas estão em busca de profissionais que tenham algo a acrescentar ao ambiente de trabalho para além de conhecimentos técnicos e formação acadêmica. 

4. Raciocínio mais ágil

Aprender Libras é como aprender qualquer outra língua: exige tempo e dedicação. O diferencial é que a de Sinais também traz agilidade para o seu raciocínio.

Isso porque, diferentemente do português e outros idiomas que você talvez saiba, mistura linguagem verbal com a visual, “forçando” a pensar mais e de modo diversificado. 

Assim, além de adquirir um novo conhecimento, você também fica mais apto a aprender com mais facilidade qualquer outra coisa. Afinal, seu raciocínio estará mais veloz.

5. Aprendizado online

Ter todas essas vantagens, a nível de crescimento pessoal e profissional, não é nada difícil. Há muito material digital disponível e cursos completos, que oferecem certificado para que você comprove o conhecimento.

O bom de poder estudar a distância é que você pode aprender de casa sem perder a interação com os professores. O conteúdo é atual e pode ser acessado de onde você estiver.

Áreas de atuação de tradução em Libras

Quando se fala em trabalhar com Libras, todo mundo de imediato pensa em “educação”. As áreas de atuação, porém, vão muito além da sala de aula.

Centros culturais, instituições públicas e privadas, bancos, hotéis, igrejas, emissoras e estúdios de televisão, indústria, comércio e hotéis também podem oferecer oportunidades.

Há, também, concursos públicos com vagas específicas para intérpretes de Libras, com bons salários.

Além de empregos fixos, é possível atuar como prestador de serviços em tradução de eventos, videoaulas, congressos e programas de televisão. 

Dessa forma, a remuneração varia de acordo com o trabalho – e pode até ser uma ajuda extra na renda do mês.

Veja algumas das áreas onde o profissional tradutor e intérprete de Libras pode atuar:

  • Tradução e interpretação corporativa: atuar em grandes empresas e instituições que demandam negócios com empresas do exterior
  • Tradução de games, filmes, programas e séries de TV para dublagem ou legendagem: profissional pode além de legendar filmes e séries, ser dono da voz de um ou mais personagens
  • Interpretação simultânea ou consecutiva em eventos: atuar na tradução em tempo real, tanto acompanhando o estrangeiro, quanto traduzindo para eles em entrevistas, palestras, reuniões e seminários
  • Tradução e adaptação de programas de computador: a maioria dos softwares são estrangeiros, e esses profissionais trazem para nossa língua o conteúdo do serviço
  • Tradução juramentada: realizar traduções cujo tenham valores oficiais, como contratos, documentos escolares e estrangeiros, dentre outros. Para atuar nessa área é preciso ser aprovado em concurso

Apesar de muitos campos de atuação, ainda há muitas possibilidades de emprego pela falta de profissionais atuando como intérpretes.

Segundo o Prolibras, programa do Ministério da Educação que certifica os profissionais em Libras, o foram emitidos 6.101 certificados entre 2006 e 2010. É um número baixo se considerarmos que há mais de 10 milhões de surdos no país.

Portanto, apostar nessa área pode trazer muitos ganhos pessoais e profissionais, com novas oportunidades de emprego e de crescimento – talvez algumas que você nem imaginava.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail e turbinar seus estudos!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.